quinta-feira, 2 de julho de 2015

Cores de Almodóvar

Por duas vezes busquei as tais "cores de Frida Kahlo", no teatro e no cinema, sem sentir empatia pela personagem e nenhuma queda por usar uma camiseta com sua estampa no peito. Achei que fosse uma iletrada na arte. 
As minhas cores encontrei na semana passada, em um filme de Almodóvar. A fotografia, o enredo, a dedicatória a uma série de categorias de mulheres, dentre as quais incluía-se a minha vontade essencial - a de ser mãe - fascinaram-me a ponto de me inspirar e querer assumi-lo em minhas paredes, quase em minha pele. 
Imediatamente encontrei molduras brancas na parede, arranquei-as, dei uma mão de tinta (spray, porque sou analógica, mas não abro mão da praticidade) em duas cores e trouxe o quente e o frio para as minhas fotografias. Azul céu e amarelo sol. Nada mais Almodóvar (que me perdoe o artista a comparação barata).
Como já vinha há algum tempo querendo registrar a fluidez do concreto, taí a deixa pra começar.

 
 "Tudo sobre minha mãe"- Inspiração à primeira vista

4 comentários:

  1. que bacana te ler de novo, querida!!
    adorei essa foto, simplesmente linda!!

    não vi esse filme ainda, vou ver hoje, obrigada pela dica!!

    beijo grande, meu e da Agnes <3

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marina! Que bom que gostou da dica do filme! Com a sua mudança de blog, eu (que, como mencionei aqui, sou meio analógica) acabei ficando sem conseguir acompanhar seus posts. Mas já descobri o jeito de fazer suas novas publicações pularem na minha página principal, pra não perder mais o crescimento da sua pequenina.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Linda imagagem! Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  4. Linda imagem! Lindas vocês. Beijos,

    ResponderExcluir